quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Tela Quente” atravessa o pior ano em audiência e aponta que filme já não é moeda tão valiosa





Nos bastidores da Globo, Record e SBT são muitos os que apostam que a Warner terá que rever o valor de seu pacote caso queira um novo parceiro único para seu conteúdo completo. 


O SBT abriu mão da exclusividade e quer comprar apenas os filmes e séries que realmente irá usar. Atualmente, calcula-se que a emissora de Silvio Santos paga cerca de U$ 40 milhões pelo pacote da Warner. A aposta no fim da exclusividade se deve aos números dos filmes exibidos pela televisão brasileira. Todos estão em queda. O “Parabólica JP” teve acesso a um estudo que aponta uma redução significativa na audiência do “Tela Quente”, sessão que reúne os melhores títulos à disposição da Globo. Até o dia 07 de outubro, o “Tela Quente” registrou 19,9 de média (41,2% de share), contra 21,4 (43,2% de share) do ano passado. 


Essa comparação aponta uma queda pequena, mas ao olhar para os últimos 13 anos é possível constatar que muita gente deixou de assistir à tradicional sessão de filmes. O melhor desempenho do “Tela Quente” foi obtido em 2004, quando atingiu 35,2 pontos de média, o equivalente a 60,7% do público do horário. A partir deste ano, a redução foi gradual e se acelerou a partir de 2008. 


Esse é apenas um dos dados que justificam a tranquilidade dos executivos do SBT diante da possibilidade de perder a exclusividade do pacote de filmes mais atraente do mercado. Será que, no atual cenário da economia brasileira, alguma emissora arriscará assinar a exclusividade com a Warner?

Nenhum comentário:

Postar um comentário